Valvoplastia Pulmonar por Balão em Cão

A Estenose Pulmonar Valvar (EPV) acontece quando a valva pulmonar é pequena e está doente, “apertada”, deixando passar apenas pouco fluxo de sangue para os pulmões. Quanto mais grave a estenose, menos sangue chegará nos pulmões para ser oxigenado. Além disso, o ventrículo direito também sofre, já que precisa fazer mais força para bombear o sangue para os pulmões. Com o tempo, há aumento (hipertrofia) do músculo do coração do lado direito e ele pode enfraquecer.

Pode existir também um estreitamento acima da valva pulmonar, já na artéria pulmonar, chamada de Estenose Supravalvar Pulmonar ou um estreitamento abaixo da valva pulmonar (subvalvar), geralmente causado por um músculo do coração, chamado de Estenose Pulmonar Infundíbulo valvar.

Captura de tela inteira 07102019 163821.

Sintomas

A manifestação clínica vai depender do grau de estenose, se leve, moderada ou grave.

Nos casos mais graves, os sinais e sintomas aparecem logo depois do nascimento e são, principalmente:

  • cansaço para respirar, respiração rápida;

  • cianose (lábio ou língua arroxeados) – apenas naqueles que apresentam comunicações no coração, como forame oval patente, comunicação interatrial, comunicação interventricular ou canal arterial.

Porém, a maioria dos cães e gatos não apresentam sintomas ao nascer e costumam ter crescimento e desenvolvimento normais no início. A suspeita é feita geralmente, após o veterinário auscultar um sopro nas primeiras consultas.

Tratamento

 Cateterismo Cardíaco: pelo cateterismo é realizada a valvoplastia por cateter-balão. É o tratamento de escolha, indicado para a maioria dos pacientes. Um cateter (tubinho flexível) é levado até o coração, entrando por uma veia do pescoço. Neste cateter, há um pequeno balão (semelhante a uma “bexiga canudo”), que, quando posicionado na valva pulmonar, é inflado, ampliando a valva e aumentando o fluxo de sangue para os pulmões.

Captura de tela inteira 07102019 163604.